fbpx

Batismo – O nascimento de um filho

Batismo – O nascimento de um filho

   O batismo é o primeiro dos sacramentos. Podemos dizer que é a porta de entrada para a Igreja, uma vez que através dele aquele que outrora era criatura de Deus torna-se filho de Deus e membro da comunidade eclesial. A partir do batismo os outros sacramentos são possíveis. Vejamos, portanto, as várias explicações e definições para o sacramento do batismo, bem como a forma de celebrá-lo.

O batismo nas sagradas escrituras

   O antigo testamento nos apresenta figuras do batismo, como na história de Noé, quando pelas águas, aquelas pessoas que acreditaram na mensagem de Deus, dita por Noé, se salvaram. (Gênesis 8; CIC 1219) Ou também a travessia do povo de Deus pelo mar vermelho simbolizando a libertação pelo batismo, tendo em vista que aquele mesmo povo foi liberto após a travessia. (Êxodo 14; CIC 1220-1221) Já o novo testamento nos mostra João trazendo um sentido diferente para o batismo, isto é, conversão, preparação para abraçar a vida em Cristo. Por fim, o próprio Senhor Jesus afirma: “Ide, pois, fazer discípulos entre todas as nações, e batizai-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Ensinai-lhes a observar tudo o que eu vos tenho ordenado.” (Mateus 28, 19-20) E depois deste mandato de Jesus os apóstolos o obedeceram, como podemos perceber no livro dos Atos dos Apóstolos.

O batismo e a missão Cristã

   A partir do batismo o homem é tomado da missão que Cristo confiou aos seus. Sendo assim, todo batizado participa do sacerdócio, profetismo e reinado de Cristo. No sacerdócio de Cristo o batizado santifica-se e procura santificar os seus irmãos numa participação ativa e fecunda nos diversos ministérios da Igreja. Participando do profetismo de Cristo o batizado deve ser um profeta como foi nosso Senhor, defendendo a verdade, denunciando as injustiças e não tendo medo das perseguições por causa do evangelho. Por fim, participando do reinado de Cristo, o batizado deve fazer disto um modo de ser servidor dos seus irmãos usando seus dons para o bem da comunidade.

Como é celebrado o sacramento do batismo?

   Para que o batismo aconteça é preciso sempre uma preparação. “Este itinerário pode ser percorrido rápida ou lentamente. Mas deverá sempre incluir certos elementos essenciais: o anúncio da Palavra, o acolhimento do Evangelho que implica a conversão, a profissão de fé, o Batismo, a efusão do Espírito Santo, o acesso à comunhão eucarística.” (CIC 1229)

   Portanto, observemos com atenção o que diz o Catecismo da Igreja Católica do parágrafo 1235 ao 1243 acerca da celebração do batismo propriamente dita:

   “O sinal da cruz, no princípio da celebração, manifesta a marca de Cristo impressa naquele que vai passar a pertencer-lhe, e significa a graça da redenção que Cristo nos adquiriu pela sua cruz.

   O anúncio da Palavra de Deus ilumina com a verdade revelada os candidatos e a assembleia e suscita a resposta da fé, inseparável do Batismo. Na verdade, o Batismo é, de modo particular, o sacramento da fé, uma vez que é a entrada sacramental na vida da fé.

   […] Ele é ungido com o óleo dos catecúmenos ou, então, o celebrante impõe-lhe a mão e ele renuncia expressamente a Satanás. Assim preparado, pode professar a fé da Igreja, à qual será confiado pelo Batismo.

   A água batismal é então consagrada por uma oração de epiclese (ou no próprio momento, ou na Vigília Pascal). A Igreja pede a Deus que, pelo seu Filho, o poder do Espírito Santo desça a esta água, para que os que nela forem baptizados nasçam da água e do Espírito (Jo 3, 5).

   Segue-se o rito essencial do sacramento: o batismo propriamente dito, que significa e realiza a morte para o pecado e a entrada na vida da Santíssima Trindade, através da configuração com o mistério pascal de Cristo. O Batismo é realizado, do modo mais significativo, pela tríplice imersão na água baptismal; mas, desde tempos antigos, pode também ser conferido derramando por três vezes água sobre a cabeça do candidato.

   Na Igreja latina, esta tríplice infusão é acompanhada pelas palavras do ministro: «N., eu te baptizo em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo». (Esta é a fórmula batismal trinitária)

   A unção com o santo crisma, óleo perfumado que foi consagrado pelo bispo, significa o dom do Espírito Santo ao novo baptizado. Ele tornou-se cristão, quer dizer, ungido pelo Espírito Santo, incorporado em Cristo, que foi ungido sacerdote, profeta e rei.

   A veste branca simboliza que o baptizado «se revestiu de Cristo» (37): ressuscitou com Cristo. A vela, acesa no círio pascal, significa que Cristo iluminou o neófito. Em Cristo, os baptizados são «a luz do mundo» (Mt 5, 14).”

Quem batiza? E quem pode ser batizado?

   O batismo tem sua realização a partir de um ministro ordenado (bispos, presbíteros e diáconos). Mas, é preciso lembrar com relevância que qualquer pessoa, em uma necessidade extrema como a morte iminente, por exemplo, ainda que não seja batizada, tendo a reta intenção, pode batizar, desde que use a fórmula batismal trinitária (Destacada no ponto anterior), como nos aponta o Catecismo da Igreja Católica no parágrafo 1256.

   E quem pode ser batizado? O Código de Direito Canônico responde no cânon 864:

“É capaz de receber o batismo toda pessoa ainda não batizada, e somente ela.”

Considerações acerca do batismo

   O batismo, como vimos, inicia a vida em Cristo. Neste sacramento o cristão deve abraçar com afinco todas as propostas evangélicas e ser sal da terra e luz do mundo. Para melhor meditar sobre o mistério do batismo, proporemos as seguintes leituras: 

• Êxodo 14;

• Atos dos Apóstolos 2, 37-41;

• Gálatas 3, 26-29;

• João 3, 1-15;

• Mateus 3, 13-17;

• Mateus 19, 13-15 

Deixe uma resposta

Iniciar o chat
1
💬 Posso te ajudar?
Olá, tudo bem? 👋
Paz e bem!
Em que posso te ajudar?
%d blogueiros gostam disto: