fbpx

Para que um relacionamento dê certo, precisamos saber de algumas coisinhas:

O casal por mais que que se relacione para se tornar um, o indivíduo não morre, ou seja, as diferenças não vão morrer também. O mais extraordinário de um relacionamento acredite, são vocês serem diferentes e não iguais.

Quando me apaixonei pela minha esposa , me apaixonei pelo que ela é, não pelo que eu quero que ela seja, hoje nos relacionamentos o que mais vejo são os parceiros querendo transformar o outro, pra que pensem igual, tenham os mesmos gostos.

Acredite, isso não dá certo, digo por experiência própria, teve um relacionamento onde eu quis que minha namorada na época fosse igual a mim em todos os aspectos, sabe o que aconteceu? Por “me amar” ela se tornou aquilo que eu queria, e consequentemente parei de amá-la! Por que? Por que ela perdeu a essência, deixou de ser ELA para se tornar EU.

A pergunta é, quando a conheci, me apaixonei por ela ou por mim? Por ela claro, mas quis que ela se tornasse EU.

Pense nisso quando tiver alguém, ou se já está com esse alguém.

O amor é deixar o outro livre, mas claro que o amor não aceita tudo, o amor é exigente. Por isso acima de tudo a palavrinha mágica RESPEITO.

Não basta dizer que ama, pois o amor exige respeito. O conceito que o psicanalista alemão Erich Fromm apresenta é contundente:

“Respeito não é medo nem temor; denota, de acordo com a raiz da palavra (respicere = olhar para), a capacidade de ver uma pessoa tal como é, ter conhecimento de sua individualidade singular. Respeito significa a preocupação de que a outra pessoa cresça e se desenvolva como é. Respeito, assim, implica ausência de exploração. Quero que a pessoa amada cresça e se desenvolva por si mesma, por seus próprios modos, e não para o fim de me servir. Se eu amo a outra pessoa, sinto-me um com ela, ou ele, mas tal como é, não como eu necessito que seja para objeto de meu uso. O respeito só existe na base da liberdade. O amor é filho da liberdade, nunca da dominação.”

Sempre foi uma tentação para nós queremos dominar o outro, estar a frente, mas em uma relação sadia, este tipo de atitude não deve ter espaço, pois se amo de verdade, quero que a pessoa amada cresça, se desenvolva, para ela ser mais, e não para os meus benefícios, me fazer feliz e crescer, isso seria exploração.

Só conseguimos respeitar o outro, se nos respeitarmos também, e isso nos leva à compreensão de que nossa rebeldia com os outros é, muitas vezes, fruto de nossa falta de amor para com nós mesmos. Você se ama? Se Respeita?

Quem não respeita não ama, e quem não ama “murcha”, como planta sem água, pois o amor é condição essencial para que sejamos felizes, e uma vida sem amor e ideais é uma vida doente e sem sentido.

A proposta cristã é que em um relacionamento, seja em qual nível for, amizade, namoro ou casamento, o respeito deve ser incondicional, ou seja, sem condições, lembrando que respeitar não quer dizer concordar. Mas este respeito só passa a existir quando houver o conhecimento mútuo, pois só quando conheço o outro verdadeiramente é que tenho a escolha de permanecer ou não. Não conhecer o outro é causa de muitas divergências entre casais.

Por isso sempre bato na tecla, que namoro é tempo de conhecimento, outra afirmação que gosto muito é que namoro é feito pra acabar….Isso mesmo, NAMORO É FEITO PRA ACABAR, fica ligado no próximo texto.   

Deixe uma resposta

Iniciar o chat
1
💬 Posso te ajudar?
Olá, tudo bem? 👋
Paz e bem!
Em que posso te ajudar?
%d blogueiros gostam disto: